Refracções: Fevereiro 2011

domingo, 13 de fevereiro de 2011

Saudade

Eu sinto a tua falta.

Não de ti,

mas da menina que conheci.


A menina que me amou.

Não a mim,

mas ao rapaz que a abraçou.


Triste o exílio decretado pelo Tempo. Mesmo apesar de, entre as pedras irregulares da sua alta muralha, as sombras continuarem a dançar banhadas pelo Sol.



Jeust